Comissão aprova bolsa de estudo para filho de PM morto em serviço

Licença para porte de arma a produtores rurais é aprovada
4 de outubro de 2017
Fraga elogia sanção da lei que regulamenta repasses do Funpen para estados e municípios
30 de outubro de 2017

Comissão aprova bolsa de estudo para filho de PM morto em serviço

“É o mínimo que se pode fazer em honra desses homens e mulheres que se sacrificaram em defesa da comunidade”, argumentou.

A Comissão de Educação (CE) aprovou a concessão de bolsa de estudo para os dependentes dos policiais e bombeiros militares do Distrito Federal que falecerem no exercício da profissão ou em razão dela. A proposta está em um Projeto de Lei apresentado pelo deputado Alberto Fraga (DF). “É o mínimo que se pode fazer em honra desses homens e mulheres que se sacrificaram em defesa da comunidade”, argumentou.

O assassinato de policiais será tema de uma Comissão Geral na próxima quinta-feira (26). O debate foi proposto por Fraga, além do líder do Democratas na Câmara, deputado Efraim Filho (PB), além do deputado Sóstenes Cavalcante (RJ). Segundo os autores, a discussão sobre o tema é urgente.

“A onda de assassinatos de policiais militares por bandidos no Rio de Janeiro, longe de ser um fato isolado, é uma realidade presente, em maior ou menor grau, em todo o país”, asseguram os deputados no requerimento.

De acordo com o 10ª Anuário Brasileiro de Segurança Pública, em 2015 foram mortos 358 policiais civis e militares em todo o País. Destes, apenas 91 estavam trabalhando.

“Em Caracas, na Venezuela, considerada a cidade mais violenta do mundo, com 130,5 mortos para cada 100 mil habitantes, 76 policiais foram assassinados em 2016”, comparam os parlamentares.