Fraga cobra votação do Estatuto do Desarmamento

A agenda de segurança pública na Câmara dos Deputados
16 de novembro de 2017
Bolsonaro e Fraga são recebidos por militares em Brasília
13 de dezembro de 2017

Fraga cobra votação do Estatuto do Desarmamento

Recentemente a Câmara Federal teve uma semana voltada para os projetos da área de segurança pública. Foram aprovados projetos importantes como a obrigação de instalação de bloqueadores de sinal de celulares nas áreas perto dos presídios, acabou com a progressão de pena para assassinos de policiais, as regras para ter direito ao “Saidão” foram endurecidas. “Estou na Câmara há 20 anos, e essa foi a primeira vez que vi os partidos dialogarem, discutirem as matérias e votarem juntos. Despidos de vaidade, empenhados! É preciso dar continuidade a esse trabalho”, diz o deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF).

O parlamentar fala que ainda falta votar muitos projetos. Agora seria o momento ideal para dar celeridade ao trabalho da Câmara Federal, votando os projetos dos deputados. Fraga alerta que o Senado Federal vai acabar votando o fim do Estatuto do Desarmamento, mesmo tendo sido na Câmara Federal as discussões sobre o tema.

“Está na hora da Câmara avançar nesse assunto, já que o Governo Federal ainda não tem competência para proporcionar uma segurança pública de qualidade para o povo brasileiro. Então não podem tirar o direito de escolha. Se o cidadão acha que uma arma na sua casa, na sua fazenda vai aumentar sua segurança, porque o governo fica criando obstáculos?”, cobra o deputado.

Entretanto a Câmara atualiza quatro pontos importantes do Estatuto do Desarmamento, já o Senado revoga totalmente, explica Fraga. “Já que a Câmara Federal não está tendo coragem de discutir o tema, vai acabar sendo “atropelada”. Caso o Senado vote e envie para Câmara o projeto, a minha posição será, de qualquer forma, de apoiar e ser contra o desarmamento, pois o cidadão não suporta mais tanta insegurança. Tirar o direito de defesa é um absurdo!”, finaliza Fraga.